Você pode até achar que sim. Mas as chances de uma nave extraterrestre perambular pelos céus terrestres é quase zero. Para os cientistas, é quase certo que não estamos sozinhos no universo, visto que a quantidade de estrelas é quase infinita e, por consequência, mundos alienígenas habitáveis. Todavia, isso não quer dizer que existam infinitas raças de aliens nos visitando, como alguns entusiastas (porém nada comprometidos aos processos científicos de pesquisa) do segmento ufológico costumam afirmar. Entenda o porquê:

 

A tecnologia é mais rara do que a própria vida

Levando em conta que em toda a história Terrestre, 4,1 bilhão de anos, a tecnologia apareceu apenas uma vez. Dentre cerca de 3 milhões de espécies catalogadas no planeta, fomos a única capaz de criar ferramentas para auxiliar nossa sobrevivência, e isso evoluiu até se tornar toda a tecnologia que temos hoje.

Nossos primos ancestrais estiverem sob as circunstâncias perfeitas para criarem tais ferramentas. Algo que não aconteceu com outras espécies e provavelmente jamais volte a acontecer. Até temos alguns primatas, como o chimpanzé, que utiliza pedras para quebrar nozes, mas depois do homo sapiens ter tomado o topo da cadeia alimentar, é difícil dizer que eles terão espaço e oportunidade para evoluir sua tecnologia.

Se a tecnologia é um acontecimento tão raro aqui na Terra, com certeza também é em todo universo. Resumindo, não é porque um planeta tem vida, que necessariamente surgirá uma civilização tecnológica nela.

539753_10151527343394589_1221821315_n

 

Civilizações morrem

Segundo o astrobiólogo Richard Dawkins, na pior das hipóteses há cerca de 10 trilhões de planetas com vida em nosso universo observável. É claro que isso é apenas uma probabilidade matemática, mas nos dá uma boa noção do que podemos encontrar.

Todavia é quase impossível que uma civilização altamente avançada viva durante o mesmo período que nós. Leve em conta que a tecnologia que nos levou ao espaço existe há apenas 50 dos nossos 10 mil anos de civilização. Durante a maior parte da nossa história, dependíamos unicamente da natureza. Ou seja, não manipulávamos energia, portanto não havia nenhum sinal de inteligência que pudesse ser identificada no espaço.

Mas o fator principal é: civilizações morrem, desaparecem. Podemos tomar nossa própria trajetória como referência. Possuímos armas nucleares o suficiente para destruir o planeta várias e várias vezes. As chances de uma civilização se iniciar, evoluir e conseguir prolongar por milhares ou milhões de anos sua existência, é quase zero.

big_thumb_868e1630b92ce5660cd82ef7dc81781d

 

A relatividade é a maior barreira entre os nossos mundos

Você provavelmente já ouviu falar de Frank Drake, criador da Equação de Drake, que nos diz que há entre mil e cem mil espécies capazes de se comunicar, isso apenas na Via Láctea. Mesmo assim, se tomarmos a posição mais otimista, que haja cem mil espécies na nossa galáxia, cada uma estaria a 1.700 anos luz de distância uma da outra. Em termos leigos, seria preciso que um alien viajasse durante 1.700 anos na velocidade da luz para chegar aqui. Para a ciência, isso ainda é inviável.

 

galuniver

 

Você foi enganado. Não existem provas de discos voadores.

Sim, é triste, mas é a realidade. Nenhum artefato alienígena fora encontrado até hoje, seja em escavações arqueológicas ou na superfície do planeta. Não veja a mim, autor desse texto, como cético ou pessimista. Também estou na torcida para que uma prova cabal seja encontrada. Mas ela ainda não foi. Nenhum metal alien que tenha caído das naves e nenhum DNA alienígena nunca foi encontrado na pele das pessoas que se dizem abduzidas e testadas pelos ETs.

 

Com certeza vai aparecer alguém para dizer que as provas existem, mas são escondidas pelos governos em uma grande ação global de acobertamento. Besteira. É ridículo supor, por exemplo, que a Coréia do Norte agiria em parceria com os EUA para esconder tais fatos. Que a Alemanha Nazista e União Soviética também o fizeram no passado. Pior ainda é dizer que há um grande esquema entre todos os cientistas do mundo inteiro para ajudar no acobertamento.

Ainda que haja muitos casos inexplicáveis e histórias mal resolvidas, é improvável que uma conspiração global entre todos os governos esteja dando certo por tanto tempo. Ainda mais em tempos onde as pessoas carregam câmeras consigo o tempo todo.

alienigenas-1

 

 

E lembre-se. Apenas 5% dos casos de avistamento de óvnis não podem ser explicados. Os demais possuem causas naturais como meteoritos ou luzes refletidas de corpos celestes. De qualquer forma, estaremos sempre olhando para o céu a procura de alguma nave alienígena.

Anúncios